Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

Proclamando as três mensagens angélicas

O último grande conflito será breve, mas terrível. Antigas controvérsias serão reavivadas. Novas controvérsias surgirão. A última advertência deve ser dada ao mundo. Há um poder especial na apresentação da verdade no tempo presente, mas por quanto tempo continuará? Só por um pouco. Se em algum tempo já houve crise, é agora. 

Devem-se fazer decididos esforços para levar a mensagem para este tempo perante o povo. O terceiro anjo deve sair com grande poder. Que ninguém ignore essa obra ou a trate como tendo pouca importância. A verdade deve ser proclamada ao mundo, para que possam ver a luz.

Esta é a nossa obra. A luz que temos quanto à terceira mensagem angélica é a verdadeira luz. A marca da besta é exatamente o que se proclama que ela é. Nem tudo a respeito deste assunto já é compreendido, e não será compreendido até desenrolar-se o pergaminho, mas uma soleníssima obra deve ser realizada em nosso mundo. A ordem do Senhor a Seus servos é: “Clama a plenos pulmões, não te detenhas, ergue a voz como a trombeta e anuncia ao Meu povo a sua transgressão e à casa de Jacó, os seus pecados.” Não deve haver mudança nas características de nossa obra. Deve ela permanecer tão clara e distinta quanto a profecia a tornou. Não devemos entrar em aliança com o mundo, supondo que ao assim fazer poderíamos realizar mais. Se alguém se colocar como obstáculo para impedir o avanço da obra nos moldes que Deus indicou, desagradará a Deus. Não se deve debilitar nenhum aspecto da fé que nos tornou o que somos. Temos os antigos marcos divisórios da verdade, da experiência e do dever; devemos permanecer firmes em defesa de nossos princípios, perante os olhos do mundo. 

É necessário que se levantem obreiros para abrir os vivos oráculos de Deus a todas as nações, línguas e povos. Pessoas de todos os níveis e condições, com dons diversos, devem revestir-se da armadura dada por Deus para cooperar harmoniosamente com vistas a um resultado comum. Devem unir-se na obra de levar a verdade a todas as nações e povos, cada obreiro cumprindo sua atribuição especial. 

Há um vasto campo de ação, e em seus planos e projetos é necessário que todos considerem o resultado. Deve tudo avançar segundo o plano divino. O corpo inteiro deve harmonizar-se, a fim de que cada membro possa promover os desígnios dAquele que deu Sua vida pela vida do mundo. — Manuscrito 3, 1899. 

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?