Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

Infinito sacrifício

Pois, naquilo que Ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados. Hebreus 2:18.

Oh, pudéssemos nós compreender o significado das palavras: Cristo “sofreu, tendo sido tentado”! Conquanto fosse livre de contaminação do pecado, as refinadas sensibilidades de sua santa natureza tinham com o mal um contato indizivelmente penoso para Ele. Embora revestido da natureza humana, Ele enfrentou face a face o ultra-apóstata, e sozinho conteve o inimigo do Seu trono. Nem mesmo por um pensamento Cristo pôde ser levado a render-Se ao poder da tentação. — The S.D.A. Bible Commentary 7:927.

Que cena esta, para ser contemplada pelo Céu! Cristo, que não conhecia o mínimo vestígio de pecado ou contaminação, tomar nossa natureza em seu estado deteriorado. Isto foi humilhação maior do que o homem finito pudesse compreender. Deus manifestou-Se em carne. Humilhou-Se. Que assunto para o pensamento, para profunda e sincera contemplação! Tão infinitamente grande que era a Majestade do Céu, e contudo desceu tão baixo, sem perder um átomo de Sua dignidade e glória! Baixou à pobreza e ao mais profundo abatimento entre os homens. Por nossa causa fez-Se pobre, para que nós por Sua pobreza enriquecêssemos. — Mensagens Escolhidas 1:253.

O mundo havia perdido o padrão original da bondade e se afundara em universal apostasia e corrupção moral; e a vida de Jesus foi de laborioso e abnegado esforço para trazer de volta o homem ao seu primeiro estado mediante o infundir-lhe o espírito de divina benevolência e amor. Conquanto estivesse no mundo, Ele não era do mundo. Era-lhe uma constante pena ser posto em contato com a inimizade, a depravação e impureza que Satanás havia suscitado; mas Ele tinha um trabalho a fazer — pôr o homem em harmonia com o plano divino, e a Terra em conexão com o Céu — e não considerava nenhum sacrifício como demasiado grande para alcançar o Seu objetivo. Ele “como nós, em tudo foi tentado”. Hebreus 4:15. Satanás estava a postos para assaltá-Lo a cada passo, arremessando contra Ele suas mais cruéis tentações; contudo Ele “não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano”. 1 Pedro 2:22. Ele “sofreu, tendo sido tentado”, sofreu na proporção da perfeição de Sua santidade. Mas o príncipe das trevas nada achou nEle, nem um simples pensamento ou sentimento de resposta à tentação. — Testimonies for the Church 5:421, 422.

Deixe uma resposta

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?