Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

O sábado não deve ser a primeira mensagem a pregar

Mês de Novembro

O sábado em nossos dias – como apresentá-lo.

“E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo.” Atos 5:42

Não deveis pensar que tendes o dever de introduzir argumentos sobre o assunto do sábado ao encontrar-vos com as pessoas. Se as pessoas mencionam o assunto, dizei-lhes que não é esse o vosso encargo presente. Mas ao entregarem a Deus o coração, a mente e a vontade, então estão sinceramente preparados para julgar as provas relacionadas com estas verdades solenes e decisivas.” Evangelismo, 228.
“Tive que interromper a tarefa de escrever para ter uma entrevista com o irmão ______. Ele está com certa perplexidade. …Queria ele saber como apresentar a verdade ao penetrar em campos novos, e se o sábado deveria ser apresentado em primeiro lugar. Eu lhe disse que o plano melhor e mais sábio seria apresentar temas que despertem a consciência. Poderia ele falar ao público acerca da piedade prática; da devoção e piedade, e apresentar a vida de desprendimento e abnegação de Jesus como nosso exemplo, até que vissem o contraste com a própria vida comodista deles, e chegassem a sentir-se insatisfeitos com a sua vida não-cristã. Apresentem-se-lhes, então, as profecias; mostrem-se-lhes a pureza e os reclamos obrigatórios da Palavra de Deus.” Evangelismo, 227.
“Ora, a circunstância de o povo de Deus, que conhece a verdade, haver deixado de cumprir o seu dever em conformidade com o esclarecimento fornecido na Palavra de Deus, torna necessário que sejamos mais prudentes, para que não melindremos os descrentes antes de eles haverem ouvido as razões de nossa crença quanto ao sábado e ao domingo. … Há necessidade agora de dar ao público instrução paciente e afável. A educação de uma vida inteira não é facilmente neutralizada; de grande tato e paciente esforço necessitam os que têm que apresentar a verdade em muitas maneiras.” Manuscrito 79.
“Ascendam a Deus as nossas orações para que os quatro anjos ainda retenham os quatro ventos, a fim de que não soprem para danificar nem destruir sem que a última advertência haja sido feita ao mundo. Trabalhemos, então, em harmonia com as nossas orações… Deve a mensagem do terceiro anjo realizar a sua obra de separar das igrejas um povo que se decidirá em prol dos princípios da verdade eterna.” Testimonies, vol. 6, pág. 61.

Deixe uma resposta

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?