Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

O livro de Daniel aberto ao estudo

Há necessidade de um estudo muito mais aprofundado da Palavra de Deus; especialmente deviam Daniel e Apocalipse receber atenção como nunca antes na história de nossa obra. Podemos ter menos a dizer em alguns aspectos, a respeito do poder romano e do papado, mas devemos chamar a atenção para aquilo que os profetas e apóstolos escreveram sob a inspiração do Espírito de Deus. … 

Leiam o livro de Daniel. Relembrem, ponto por ponto, a história dos reinos ali representados. Contemplem estadistas, concílios, exércitos poderosos, e vejam como Deus atuou para abater o orgulho e lançar ao pó a glória humana. Somente Deus é representado como grande. Na visão do profeta, Ele é visto derribando um poderoso rei e suscitando outro. É revelado como Monarca do Universo, prestes a estabelecer Seu reino eterno — o Ancião de dias, o Deus vivo, a Fonte de toda sabedoria, o Dominador do presente e o Revelador do futuro. Leiam e entendam quão pobres, quão frágeis, quão efêmeros, quão errantes, quão culpados são os mortais. … 

A luz que Daniel recebeu diretamente de Deus foi dada de modo especial para estes últimos dias. … As visões que ele teve às margens do Ulai e do Hidequel, os grandes rios de Sinear, estão agora em processo de cumprimento, e todos os eventos preditos haverão de suceder em breve. 

Considerem as circunstâncias da nação judaica quando as profecias de Daniel foram dadas. Os israelitas estavam no cativeiro, seu templo havia sido destruído, os serviços do santuário suspensos. Sua religião se centralizara nas cerimônias do sistema sacrifical. Haviam tornado todo-importantes as formas exteriores, ao perderem o espírito da verdadeira adoração. … O Senhor atuara para levar o povo ao cativeiro e suspender os serviços do templo, a fim de que as cerimônias exteriores não se tornassem a totalidade de sua religião. … A glória exterior foi removida, para que se revelasse a espiritual. … 

Ao dar à luz ao Seu povo, Deus não atuou exclusivamente por intermédio de alguma classe de pessoas. Daniel foi um príncipe de Judá. Isaías também era da tribo real. Davi foi um menino pastor; Amós, um boiadeiro; Zacarias, cativo de Babilônia; Eliseu, um lavrador do solo. O Senhor suscitou como líderes representativos os profetas e os príncipes, os nobres e os humildes, e mediante a inspiração ensinou-lhes as verdades a serem dadas ao Seu povo. — Carta 57, 1896; Manuscript Releases 16:333-335.

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?