Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

Mensagem para o povo de Deus

João estivera intimamente ligado com o Salvador durante Sua vida de ministério. Tinha-Lhe ouvido as maravilhosas palavras e visto as maravilhosas obras, e seu testemunho foi dado em linhas claras. Da abundância de um coração transbordante de amor por Cristo falou ele, e nenhum poder poderia conter-lhe as palavras… 

À semelhança de seu Mestre, João submeteu-se pacientemente a cada tentativa de levá-lo à morte. Quando seus inimigos o puseram num caldeirão de óleo fervendo, julgaram nunca mais ouvir notícias dele. Mas ao serem ditas as palavras de origem satânica: “Assim pereçam todos os que crêem nAquele enganador, Jesus Cristo de Nazaré”, João declarou: “Meu Mestre Se submeteu pacientemente a tudo quanto Satanás e seus anjos puderam inventar para humilhá-Lo e torturá-Lo. Deu a vida para salvar o mundo. Morreu para que pudéssemos viver. Considero uma honra o ser-me permitido sofrer por Seu amor. Sou apenas um fraco pecador, mas Cristo era santo, inocente, incontaminado, separado dos pecadores. Ele não pecou, nem se achou engano em Sua boca.” As palavras de João, enquanto sofria às mãos dos inimigos, exerceram sua influência e ele foi retirado do caldeirão pelos mesmos homens que ali o haviam lançado. 

Depois disso foi João enviado à ilha de Patmos onde, separado dos companheiros de fé, supunham seus inimigos que ele morresse pelas privações e sofrimentos. Mas até mesmo lá fez João amigos e conversos. Os inimigos acharam que por fim haviam colocado a fiel testemunha onde não mais pudesse perturbar a Israel ou aos ímpios governantes do mundo. … {

Deus, Cristo e as hostes celestiais eram os companheiros de João na ilha de Patmos. Deles recebeu as instruções que partilhou com os que, como ele, estavam separados do mundo. Lá escreveu as visões e revelações recebidas de Deus, contando de coisas que ocorreriam no período final da história terrestre. Quando sua voz não mais testemunhasse da verdade, quando não mais pudesse testificar dAquele a quem amava e servia, as mensagens a ele dadas naquela costa desolada e rochosa sairiam como uma lâmpada que arde. Cada nação, tribo, língua e povo aprenderia do seguro propósito do Senhor, não relativo meramente à nação judaica, mas a cada nação sobre a Terra. — Manuscrito 150, 1899. 

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?