Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

“Importa obedecer a Deus”

Na maioria das controvérsias religiosas, o fundamento do problema é o eu, que luta pela supremacia. Em quê? Em questões que de forma alguma são pontos vitais, e são considerados assim apenas porque as pessoas lhes dão importância. Mateus 12:31-37; Marcos 14:56; Lucas 5:21; Mateus 9:3. 

Mas acompanhemos a história dos homens que os sacerdotes e príncipes judeus consideravam tão perigosos, porque estavam apresentando novos e estranhos ensinos sobre quase cada assunto teológico. Fora cumprida pelos apóstolos a ordem dada pelo Espírito Santo: “Ide e, apresentando-vos no templo, dizei ao povo todas as palavras desta Vida.” Atos dos Apóstolos 5:20. … 

Se os sacerdotes e príncipes tivessem ousado externar os próprios sentimentos para com os apóstolos, teria havido um registro diferente, pois o anjo de Deus era um observador naquela ocasião, para exaltar-Lhe o nome se fosse praticada qualquer violência contra Seus servos.

“Trouxeram-nos, apresentando-os ao Sinédrio. E o sumo sacerdote interrogou-os, dizendo: Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome… Então, Pedro e os demais apóstolos afirmaram: Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens. … Ora, nós somos testemunhas destes fatos, e bem assim o Espírito Santo, que Deus outorgou aos que Lhe obedecem. Eles, porém, ouvindo, se enfureceram e queriam matá-los.” Atos dos Apóstolos 5:27-33. 

Então o Espírito Santo tocou Gamaliel, um fariseu, doutor da lei, acatado por todo o povo. Seu conselho foi: “Dai de mão a estes homens, deixai-os; porque, se este conselho ou esta obra vem de homens, perecerá; mas, se é de Deus, não podereis destruí-los, para que não sejais, porventura, achados lutando contra Deus. E concordaram com ele.” Atos dos Apóstolos 5:39, 39. 

Os atributos de Satanás, todavia, lhes controlavam tanto a mente que, apesar dos maravilhosos milagres operados na cura de enfermos e na libertação dos servos de Deus do cárcere, os sacerdotes e príncipes estavam cheios de preconceito e ódio que mal podiam ser refreados. “Chamando os apóstolos, açoitaram-nos e, ordenando-lhes que não falassem em o nome de Jesus, os soltaram. E eles se retiraram do Sinédrio regozijando-se por terem sido considerados dignos de sofrer afrontas por esse Nome. E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo.” Atos dos Apóstolos 5:40-42. — Carta 38, 1896. 

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?