Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

Do desespero à esperança

No primeiro dia da semana após a crucifixão de Cristo, os discípulos tinham tudo para lhes encher o coração de regozijo. Mas esse não foi um dia de júbilo para todos. Para alguns, foi um dia de incerteza, confusão e perplexidade. … As mulheres haviam trazido notícias que afirmavam positivamente ter Cristo ressuscitado dos mortos, e terem elas mesmas visto Jesus vivo no horto. 

Mas os discípulos ainda pareciam incrédulos. Suas esperanças haviam morrido com Cristo. E quando lhes foi levada a notícia de Sua ressurreição, ela foi tão diferente daquilo que haviam esperado que não conseguiam crer nela. … Por intermédio de testemunhas oculares, haviam alguns discípulos obtido um relato cabal dos eventos da sexta-feira. Outros haviam contemplado as cenas da crucifixão com os próprios olhos. Na tarde do primeiro dia da semana, dois dos discípulos, inquietos e infelizes, decidiram retornar a seu lar em Emaús, uma aldeia a cerca de doze quilômetros de Jerusalém. … 

Não haviam andado muito quando se lhes juntou um Estranho. Mas tão absorvidos se achavam em sua negra decepção que não O observaram muito. Continuaram em sua conversa, externando os pensamentos de seu coração. … Jesus sabia que o coração deles Lhe estava unido pelo amor, e almejava tomá-los nos braços, enxugar-lhes as lágrimas e encher-lhes o coração de alegria e contentamento. Devia, porém, dar-lhes lições que nunca haveriam de esquecer. …{CT 325.1}

Contaram-Lhe sua decepção quanto a seu Mestre, “como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes O entregaram à condenação de morte, e O crucificaram”. Lucas 24:20. Com coração ferido pela decepção, lábios trêmulos, disseram: “Nós esperávamos que fosse Ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam.” Lucas 24:21. 

Por que não se lembraram os discípulos das palavras de Cristo, e entenderam que os eventos deviam desenrolar-se daquela maneira? Por que não compreenderam que a última parte de Sua predição se cumpriria do mesmo modo que a primeira, e que ao terceiro dia Ele ressuscitaria? Esta era a parte que deviam ter recordado. Os sacerdotes e os príncipes não se esqueceram dela. — Manuscrito 113, 1897. 

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?