Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

Cristo veio para trazer paz

No Oriente, a saudação costumeira ao visitar o lar de um amigo era “Paz seja com esta casa” e, ao deixá-la, eram usadas as mesmas palavras. Mas a despedida de Cristo foi de um caráter totalmente diferente. João 14:27. Muita coisa está incorporada nessas palavras. Elas são da maior importância e ecoarão até os mais remotos confins da Terra. … 

Cristo trouxe consigo essa paz ao mundo. Veio para conceder essa paz, para que todo o que nEle crê possa ter a paz que excede todo entendimento. Ele, o Redentor do mundo, levou consigo essa paz ao longo de Sua vida terrestre, e agora chegara o momento em que devia entregar Sua vida, para que o tesouro da paz pudesse habitar para sempre no coração pela fé. Deixou essa paz com Seus discípulos e a está implantando e mantendo no coração de todos quantos lhe recebem a presença. … 

Chegara o momento da última tentativa de Satanás para vencer a Cristo. Mas Jesus havia declarado: Ele nada tem em Mim, nenhum pecado que Me coloque em seu poder. Ele nada pode achar em Mim que se curve a suas sugestões satânicas. … 

Por que esse severo conflito com o príncipe do mundo quando Jesus, durante Sua infância, juventude e varonilidade, tinha vivido a lei de Deus?… Com uma palavra, Cristo poderia ter subjugado os poderes de Satanás. Mas Ele veio ao mundo para suportar toda prova, toda provocação que os seres humanos poderiam enfrentar sem se sentirem desafiados ou provocados, revidando em palavras, no espírito ou em ação. Para a honra e glória de Deus, devia Ele oferecer-Se ao Pai como sacrifício vivo, imaculado. … Os mundos não caídos, os anjos do Céu e a raça caída observavam cada movimento feito pelo Representante do Pai e Representante da perfeita humanidade. E Seu caráter permaneceu sem defeito. … 

O último assalto viria em breve. A grande vitória a ser alcançada era a união com Seu povo escolhido de modo que, embora devesse Cristo ser levado da Terra para o Céu, Sua igreja pudesse manter comunhão com Ele. … 

Por vezes nossas provas não vêm isoladas, seguidas por um período de paz e descanso; as tentações vêm como uma esmagadora onda para destruir tudo diante de si. As aflições não criam cristãos, mas simplesmente desenvolvem neles a mente e a vontade de Cristo, os vivos princípios da virtude e santidade. — Manuscrito 44, 1897

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?