Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

Conquistarei a confiança

Une-te, pois, a Deus, e tem paz, e, assim, te sobrevirá o bem (Jó 22:21).

Os que trabalham para Cristo devem ser homens e mulheres de grande discrição, de maneira que os que não lhes compreendem as doutrinas, se sintam inclinados a respeitá-los e considerá-los como pessoas desprovidas de fanatismo, isentas de leviandade e impetuosidade. Seus discursos e procedimento, bem como a conversação, devem ser de natureza tal que guiem os homens à conclusão de que esses ministros são homens de pensamento, de solidez de caráter, homens que temem e amam seu Pai Celestial. Devem conquistar a confiança das pessoas, de maneira que quem escuta a pregação saiba que os ministros não apresentaram uma fábula artificialmente composta, mas suas palavras são palavras de valor, um testemunho que exige meditação e atenção. Vejam-vos as pessoas exaltando a Jesus, e ocultando o eu. — The Review and Herald, 26 de Abril de 1892.
Cristo raramente buscou alguma vez provar que a verdade é verdade. Ilustrava a verdade em todos os seus ensinos, e deixava, depois, a Seus ouvintes a liberdade de aceitá-la ou rejeitá-la, segundo escolhessem. Não forçou ninguém a crer. No Sermão da Montanha instruiu as pessoas quanto à piedade prática, esboçando-lhes claramente o dever. Falou de maneira tal que recomendava a verdade à consciência. O poder manifestado pelos discípulos era revelado na clareza e no fervor com que expressavam a verdade.
No ensino de Cristo não existe raciocínio longo, rebuscado e complicado. Ele fere a tecla justa. Em seu ministério lia todo o coração como um livro aberto, e da inexaurível provisão de Seu tesouro tirava coisas novas e velhas, para ilustrar e reforçar os Seus ensinos. Tocava o coração e despertava as simpatias. — Manuscrito 24, 1891.

Deixe uma resposta

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?