Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

As relações cristãs – Vol 93/02 – Abril-Junho

Nosso caráter é influenciado em grande parte pelas relações que formamos. Deus deve ser a influência mais importante em nossa vida, pois nosso relacionamento com Ele afeta todos os demais relacionamentos. Deus é nosso Criador, e deseja ser nosso Salvador e Guia através da vida.

“Sem viva fé em Cristo como Salvador pessoal é impossível fazer com que nossa influência seja sentida em um mundo cético. Não podemos dar a outros aquilo que nós mesmos não possuímos. Nossa influência será capaz de abençoar e reerguer a humanidade na proporção de nossa devoção e consagração a Cristo. Se não houver qualquer serviço real, amor genuíno e verdadeira experiência, não haverá poder de ajudar, nem conexão com o Céu, nem apreciação de Cristo na vida. A menos que o Espírito Santo nos possa usar como agentes através dos quais comunique ao mundo a verdade como é em Jesus, seremos como o sal que perdeu o sabor. Pela nossa falta da graça de Cristo, dizemos ao mundo que a verdade em que afirmamos crer não tem poder de santificação; e, assim, até onde nossa influência chega, tornamos sem efeito a Palavra de Deus.” — The Review and Herald, 27 de julho de 1905.

“Nossa vida deve estar ligada à vida de Cristo, dEle receber continuamente, participar dEle, o Pão vivo que desceu do Céu, e prover-se de uma fonte sempre fresca, que sempre produz copioso tesouro. Se tivermos o Senhor sempre diante de nós, e deixarmos o coração transbordar em ações de graças e louvores a Ele, teremos frescor contínuo em nossa vida religiosa. Nossas orações terão a forma de uma conversa com Deus, como se falássemos com um amigo. Ele nos falará pessoalmente de Seus mistérios. Frequentemente teremos um senso agradável e alegre da presença de Jesus. O coração arderá muitas vezes em nós, quando Ele Se achegar para comungar connosco, como o fazia com Enoque. Quando esta for em verdade a experiência do cristão, serão vistas na vida simplicidade, mansidão, brandura e humildade de coração, que mostrarão a todos os que com ele mantêm contato, que esteve com Jesus e dEle aprendeu.” — Parábolas de Jesus, pp. 129 e 130.

Quando aceitarmos a Jesus como nosso Salvador pessoal e amigo, Ele nos guiará em todos os demais relacionamentos. Ele nos ajudará a escolher sabiamente nossos amigos íntimos. Seremos uma bênção aos nossos amigos e familiares. Trabalharemos juntos com nossos irmãos e irmãs na fé para alcançar outras pessoas. Respeitaremos a lei e a ordem. Ao estudarmos neste trimestre As relações cristãs, que Deus nos ajude a aprender o modo correto de construir relacionamentos positivos com Ele e com os que nos rodeiam, revelando o amor divino à humanidade.


COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?