Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

Abrindo o entendimento

As palavras de Cristo devem ser valorizadas, não meramente de acordo com a medida do entendimento daqueles que as ouvem; devem ser consideradas com o importante significado que o próprio Cristo lhes atribui. Tomou antigas verdades, das quais Ele mesmo fora o originador, e colocou-as diante de Seus ouvintes sob a própria luz do Céu. Quão diferentes lhes pareceram! Que inundação de sentido, brilho e espiritualidade lhes produzia essa explicação! 

Após a ressurreição, Cristo abriu o entendimento de Seus seguidores, para que pudessem compreender as Escrituras. Tudo havia sido transformado pela operação da astúcia de Satanás. A verdade era coberta pelo entulho do erro, e oculta das vistas finitas. Quando Cristo Se referia a Sua humilhação, rejeição e crucifixão, os discípulos não Lhe aprendiam o significado. Fizera parte de sua educação esperar que Cristo estabelecesse um reino temporal, e quando Ele falava de Seus sofrimentos, não Lhe conseguiam entender as palavras. … 

Cristo tinha muitas verdades a dar a Seus discípulos, das quais não podia falar, porque eles não avançavam com a luz que resplandecia sobre as leis levíticas e as ofertas sacrificais. Não abraçavam a luz, não avançavam com a luz nem prosseguiam rumo a um brilho maior conforme os guiasse a Providência. 

E pela mesma razão os discípulos de Cristo hoje não compreendem importantes questões da verdade. Tão embotada tem sido a compreensão até mesmo daqueles que ensinam a verdade a outros, que muitas coisas não lhes poderão ser expostas enquanto não chegarem ao Céu. Não devia ser assim. Mas ao se tornarem estreitas as mentes, pensam que sabem tudo, e fincam uma estaca após outra em pontos da verdade dos quais têm apenas um vislumbre. As pessoas fecham a mente como se nada mais houvesse para aprender, e se o Senhor tentasse guiá-las adiante, não acompanhariam a luz maior. Apegam-se ao ponto onde julgam ver um lampejo de luz, quando ela é apenas um elo na corrente viva de verdades e promessas a serem estudadas. … 

O desenvolvimento da verdade será a recompensa para o inquiridor humilde de coração que teme a Deus e anda com Ele. A verdade que a mente capta como verdade é capaz de constante expansão e novos desdobramentos. … Quando a mente a assimila em sua preciosidade, torna-se elevada, enobrecida e santificada. — Manuscrito 143, 1897; Manuscript Releases 16:122, 123.

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?