Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

A recusa dos fariseus

Nas poderosas obras de Cristo havia suficientes evidências para a fé. Mas esse povo não queria a verdade. Não podiam deixar de reconhecer a realidade das obras de Cristo, mas lançavam condenação sobre todas elas. Tiveram de reconhecer que um poder sobrenatural Lhe acompanhava a obra, mas esse poder, declaravam, se derivava de Satanás. Criam realmente nisso? Não; mas estavam tão decididos a não permitir que a verdade lhes afetasse o coração e os convertesse, que atribuíam a obra do Espírito de Deus ao diabo. … 

Todo-compassivo Redentor! Que amor, que amor incomparável foi o Teu! Acusado pelos grandes homens de Israel de realizar Suas obras de misericórdia por meio do príncipe dos demônios, escarnecido e difamado, era Ele como alguém que não via nem ouvia. A obra que viera do Céu para realizar não devia ser deixada inconclusa. Ele viu que a verdade precisava ser desdobrada perante o povo. A Luz do mundo devia enviar seus raios para dentro das trevas do pecado e da superstição, e revelar o erro em contraste com a verdade. … 

Cristo não usa a força ou a compulsão para atrair pessoas a Si. Mas enquanto a verdade era proclamada, o coração daqueles que professavam ser filhos de Deus se guardavam contra ela, e aqueles que não haviam desfrutado tão alto privilégio, aqueles que não se vestiam com os trajes da justiça própria, eram atraídos a Cristo. Seu espírito era convencido e despertado para a atividade, e a luz e a verdade vibravam através do Universo. … 

Satanás esforçou-se por manter oculto do mundo o grande sacrifício expiatório, que revela a lei em toda a sua sagrada dignidade e impressiona o coração com a força de suas reivindicações. Estava guerreando contra a obra de Cristo e uniu todos os seus anjos maus com instrumentos humanos em oposição a essa obra. Mas enquanto realizava seu trabalho, seres celestiais combinavam esforços com instrumentos humanos na obra de restauração. … 

Aqui estão os dois grandes poderes, o poder da verdade e justiça e a operação de Satanás para tornar sem efeito a lei de Deus. O agente humano, hipnotizado pelo poder de Satanás, trabalha nas fileiras do inimigo; o Salvador emprega Seus instrumentos humanos como colaboradores de Deus. … Aqueles que esperam ser filhos de Deus não devem aguardar tempos fáceis nesta vida. … Não somos deixados sós para envolver-nos neste conflito. Jesus Cristo é o Capitão de nossa salvação. — Manuscrito 61, 1899.

COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?