Adventistas do Sétimo Dia – Movimento de Reforma

A Luz do Mundo (III) – Vol. 90, Nº 3 (Julho – Setembro)

Durante os dois primeiros trimestres deste ano, estudamos lições de evangelismo a partir da história do povo de Deus. No fim de nosso último trimestre estudado, seguimos a história do Reino do Sul, Judá, com suas lições de evangelismo. Neste trimestre, voltaremos no tempo e olharemos para as lições de evangelismo na experiência do Reino do Norte. Também observaremos os esforços de Deus para revelar-Se no mundo antigo por meio de Seus servos durante o período do cativeiro.

“Mas era propósito de Deus que, pela revelação de Seu caráter mediante Israel, fossem os homens atraídos para Ele. O convite do evangelho devia ser dado a todo o mundo. Mediante o ensino do sistema de sacrifícios, Cristo devia ser erguido perante as nações, e todos que olhassem para Ele viveriam. Todo aquele que, como Raabe, a cananita, e Rute, a moabita, tornassem da idolatria para o culto ao verdadeiro Deus deviam unir-se ao Seu povo escolhido. À medida que o número dos israelitas crescesse, deviam eles ampliar suas fronteiras, até que o seu reino envolvesse o mundo.

Mas o antigo Israel não cumpriu o propósito de Deus. O Senhor declarou: ‘Eu mesmo te plantei como vide excelente, uma semente inteiramente fiel; como pois te tornaste para Mim uma planta degenerada, de vide estranha?’ (Jeremias 2:21). ‘Israel é uma vide frondosa; dá fruto para si mesmo.’ (Oseias 10:1). […]

O Senhor havia, por intermédio de Moisés, exposto perante o Seu povo os resultados da infidelidade. Recusando guardar o concerto divino, estariam se excluindo da vida de Deus, e Sua bênção não podia vir sobre eles. Às vezes essas advertências eram ouvidas, e ricas bênçãos eram concedidas à nação judaica e, por meio deles, aos povos em redor. Mas a maior parte das vezes, em sua história, eles se esqueceram de Deus, e perderam de vista seu elevado privilégio como povo que O representava.” — Profetas e reis, pp. 19 e 20.

Veremos que, de certo modo, o exílio funcionou como uma bênção para eles, porque levou muitos do professo povo de Deus a encontrar arrependimento. E deu-lhes uma oportunidade de testemunhar em favor da verdade perante as nações pagãs. De facto, alguns deixaram sua luz brilhar também na presença de governantes e reis, revelando o caráter de Deus na conduta e na fala. As lições que abordam esses factos são especialmente importantes para os que estão estudando a fim de se tornarem evangelistas eficientes.

Que as bênçãos de nosso Pai celeste estejam com todos os nossos professores e alunos de escola sabatina.

 

Departamento de Escola Sabatina da Conferência Geral


COMENTARIOS RECENTES

    MORADA POSTAL

    Apartado 2400
    1109-001 LISBOA
    Website: http://www.asdmr.org
    Email: Clique aqui
    Este site usa cookies. Ao utilizar o site, está concordar com a utilização que fazemos das mesmas. Quer saber mais sobre cookies?